A fita vermelha é um símbolo da solidariedade pelas pessoas infectadas com o HIV e por aquelas que têm de viver com SIDA.
A fita vermelha é um símbolo da solidariedade pelas pessoas infectadas com o HIV e por aquelas que têm de viver com SIDA.

Vamos começar assim:

O que significa AIDS? Você já se perguntou?

R: Síndrome da Imuno Deficiência Adquirida
(SIDA, normalmente em Portugal, ou AIDS, mais comum no Brasil)


O que significa HIV?

R: Vírus da Imunodificiência Humana.

O que se exige de um Jornalista?
Negar um fato óbvio.

Já disseram que:  "A TV causa AIDS."

Disseram também que:

"A pobreza não é um problema romântico, é um problema letal!
A pobreza leva a doença e prematura a morte, e ponto final."

Em 2008, o EUA TODAY publicou uma notícia que dizia:

“Se olharmos para dos dados objetivos, gastam-se mais com AIDS...”

Quase 10.000 Milhões de dólares é o gasto anual sobre a AIDS, enquanto 2.000.000.000 pessoas vivem sem saneamento básico, 1.000 milhão não têm acesso a água potável   e morre de subnutrição uma pessoa a cada 10 segundos.

Esse fatores permitem adquirir doenças e enfraquecimento do sistema imunológico daqueles que vivem em tais condições.

Alguns países que vivem em tais condições: Índia, China, Tailândia, Filipinas e Brasil.

Pode ser a verdadeira epidemia a pobreza extrema e não o HIV ?

Um medicamento com a tarja preta é a mais severa advertência da FDA colocada em um produto. Isso significa que você pode morrer se tomar, porque outros morreram de toma-los.

A droga nos mata antes da doença.

Se alguém fazer um diagnostico de morte certa dentro de 5-7 anos, eu quero provas cientificas, isso não é religião!

De acordo com o WIKIPÉDIA a AIDS (SIDA) é:

Uma doença do sistema imunológico humano causada pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV).[1][2][3]

 

Esta condição reduz progressivamente a eficácia do sistema imunológico e deixa as pessoas suscetíveis a infecções oportunistas e tumores.

 

O HIV é transmitido através do contato direto de uma membrana mucosa ou na corrente sanguínea com um fluido corporal que contêm o HIV, tais como sangue, sêmen, secreção vaginal, fluido preseminal e leite materno.[4][5]

 

Esta transmissão pode acontecer durante o sexo anal, vaginal ou oral, transfusão de sangue, agulhas hipodérmicas contaminadas, o intercâmbio entre a mãe e o bebê durante a gravidez, parto, amamentação ou outra exposição a um dos fluidos corporais acima.


A aids hoje é considerada uma pandemia.[6] Em 2007, estimava-se que 33,2 milhões de pessoas viviam com a doença em todo o mundo e que a aids tenha matado cerca de 2,1 milhões de pessoas, incluindo 330.000 crianças.[7] Mais de três quartos dessas mortes ocorreram na África Subsaariana.[7]


A pesquisa genética indica que o HIV teve origem na África centro-ocidental durante o século XIX e início do século XX.[8][9] A aids foi reconhecida pela primeira vez pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, em 1981, e sua causa, o HIV, foi identificado no início dos anos 1980.[10]

Embora os tratamentos para a AIDS e HIV possam retardar o curso da doença, não há atualmente nenhuma cura ou vacina. O tratamento antirretroviral reduz a mortalidade e a morbidade da infecção pelo HIV, mas estes medicamentos são caros e o acesso a medicamentos antirretrovirais de rotina não está disponível em todos os países.[11]

 

Devido à dificuldade em tratar a infecção pelo HIV, a prevenção da infecção é um objetivo-chave para controlar a pandemia da AIDS, com organizações de promoção da saúde do sexo seguro e programas de troca de seringas na tentativa de retardar a propagação do vírus.

Documentário Completo Sobre a SIDA (AIDS) Parte do ao 1 ao 6:

Reavaliação da SIDA

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O movimento de reavaliação da SIDA (ou movimento dissidente da SIDA) é formado por ativistas, jornalistas, cidadãos, cientistas, pesiquisadores e doutros que negam, desafiam ou questionam, de várias formas, o consenso da corrente dominante da ciência segundo a qual a Síndrome da imuno-deficiência adquirida (AIDS, ou SIDA) é causada pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV).

Suas discordâncias geralmente tomam uma ou mais das seguintes formas:

  • o HIV não existe
  • o HIV é um retrovírus inofensivo
  • o HIV existe, e pode causar SIDA, mas isto não foi provado
  • o HIV existe, e pode causar SIDA, mas só em combinação com outros fatores
  • o HIV existe, mas não causa SIDA: outros fatores infecciosos causam a SIDA
  • o HIV existe, mas não causa SIDA: a SIDA não é uma doença contagiosa
  • o HIV existe, mas não causa SIDA: uma combinação de outros fatores infecciosos e não infecciosos causa a SIDA

A comunidade científica dominante encara com resistência e frequentemente hostilidade estas colocações. Ela acusa os dissidentes de ignorar a evidência em favor do papel do HIV na SIDA e de representarem uma ameaça à saúde pública por suas atividades.

Os dissidentes acusam a abordagem dominante da SIDA, baseada na hipótese do HIV, de resultar em diagnóticos imprecisos, terror psicológico, tratamentos tóxicos, e desperdício de dinheiro público. O debate sobre o assunto desde o começo dos anos 80 tem provocado emoções fortes e apaixonadas de ambos os lados.

Índice

A livre escolha dos soro-positivos

Os grupos de soropositivos que estão se formando em muitos países lutam para obter:

  • O direito de escolher médico e terapias, o que inclui o direito de uma de intoxicação sem medicamentos.
  • O direito de saber que toda a ciência que hoje define a SIDA está fundamentada em hipóteses e não em fatos comprovados, submetidos às regras da ética científica. Conseqüentemente, todos os testes diagnósticos e todos os tratamentos são empíricos.
  • O direito de ser hospitalizado (por ordem de um clínico geral) sem pressão para tomar antiretrovirais ou inibidores de protease, que são medicamentos tóxicos e experimentais.
  • O direito a exames para detectar carências passíveis de serem tratadas por uma alimentação saudável ou por suplementos alimentares, vitaminas, etc.
  • O direito a receber orientação nutricional que salienta a qualidade e não a quantidade dos alimentos.
  • O direito a um tratamento hospitalar para patologias graves, sem obrigação de tomar antiretrovirais ou inibidores de protease.
  • O direito de ser tratado das doenças pelo seu nome tradicional e não como "SIDA".
  • O direito de questionar a validade dos exames de laboratório e de ser informado sobre os efeitos secundários dos medicamentos.
  • O direito ao apoio psicológico, isento de pressão para tomar medicamentos.
  • O direito de assinar um documento pedindo exclusão de análises e tratamentos relacionados ao "vírus da SIDA".
  • O direito de tratar-se livremente pelas medicinas alternativas sem perder a ajuda do Estado.

Terminologia

Embora a discussão sobre as causas da SIDA seja uma divergência sobre teorias, às vezes aparece revestida de uma discussão sobre termos.

Por exemplo, alguns defensores da hipótese SIDA/"HIV" rotulam os defensores de outras hipóteses de "negadores", fazendo um paralelo com as pessoas que negam a evolução das espécies ou a redondez da terra. Para cada um destes dois exemplos mais o da causa viral SIDA/"HIV" há vários tipos de negadores ou "negacionistas", sendo a compreensão deste fenômeno talvez mais do interesse da Antropologia e da Psicologia que da ciência médica no caso da SIDA.

Dois são os fatos fundamentais e lógicamente convincentes informados pelos Cientistas Disidentes da Hipótese do HIV: 1) A admitida ineficácia dos tests ELISA e Western Blot(inclusive por parte dos fabricantes dos mesmos. 2) Sendo já mais de 5.600 cientistas (dentre os quais há dois Prêmio Nobel), demonstra-se que SIDA é uma patologia que sempre existiu; só que sem um nome otorgado. O Virologista e Multi-Especialista dr Stefan Lanka vai mais além e explica a chamda AEDS (em lugar de SIDA (http://www.oikos.org/aids/intlanka.htm#Zenger's). Fontes de consulta imprescindível são:

 

http://aras.ab.ca/rethinkers.php http://www.aliveandwell.org/ http://www.theperthgroup.com/

 

O termo "dissidente" é usado neste artigo no sentido de sua definição de dicionário: aquele que discorda do ponto de vista dominante.

Também há discordância sobre a terminologia em relação à noção de que o HIV causa SIDA. A corrente dominante a chama de teoria do HIV, e os dissidentes de hipótese do HIV.

 

Argumentos dos dissidentes


Apesar de discordarem sobre muitos aspectos relativos ao HIV e à SIDA, a maioria dos dissidentes concorda em alguns pontos. Esta seção descreve alguns destes argumentos e os contra-argumentos que são dados em resposta. O que segue é resumido de alguns artigos científicos de Peter Duesberg e outros.

 

Afirmação: a SIDA não é infecciosa

O período de latência é estranhamente longo


Os dissidentes afirmam que a SIDA não se comporta como um doença infecciosa típica. A doença infecciosa se espalha rapidamente, até mesmo exponencialmente.O período de latência de muitas doenças é geralmente medido em semanas, enquanto que a SIDA progride lentamente, com alguns casos de latência de até 11 anos; isto seria (hipoteticamente) uma evidência de que a SIDA não é causada por um agente infeccioso.

 

A ciência oficial diz que a evolução lenta da SIDA se deve ao longo período de latência do HIV e aos novos tratamentos e campanhas preventivas que retardam sua evolução. Afirmam que há várias doenças infecciosas bem conhecidas que se desenvolvem lentamente, como a doença de Creutzfeldt-Jakob, cuja latência pode ser de 30 anos. A transmissão do HIV por fluidos corporais, como sangue e leite, foi demonstrada e é típica de uma doença infecciosa. Os cientistas da corrente dominante argumentam que as taxas de prevalência e incidência permitem predições acuradas baseadas na hipótese de que a SIDA é infecciosa: a epidemiologia não é incompatível com a origem infecciosa.

 

Incapacidade de preencher os postulados de Koch


Os dissidentes afirmam que o HIV não preencheria os postulados de Koch para doenças infecciosas. Para o HIV preencher estes postulados como causa da SIDA:

  • ele deve ser encontrado em todos os indivíduos com SIDA (e não naqueles que não tem SIDA)
  • deve ser possível isolar o HIV de alguém com SIDA
  • o HIV isolado deve causar SIDA quando inoculado em uma pessoa sã
  • deve ser possível isolar o HIV deste indivíduo infectado

A posição dominante afirma que o HIV preenche adequadamente esses postulados, não obstante possa o vírus conviver com seu hospedeiro humano por um longo ou ilimitado tempo antes de a imunodeficiência e suas conseqüências e outros sintomas da infecção se manifestarem.

 

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Reavalia%C3%A7%C3%A3o_da_SIDA

COMENTE POR FAVOR:

Write a comment

Comments: 10
  • #1

    FABRICIO SANTOS (Friday, 12 October 2012 15:59)

    OLÁ, NÃO ENTENDI MUITO BEM O ARGUMENTO, MAS HA ALGUM TEMPO VENHO ME PERGUNTANDO POR QUE NÃO SE FALA MAIS DA AIDS NA MIDIA E APENAS DO CANCER. ELA APENAS SERVIU PARA A PLORIFERAÇÃO DO "SEXO SEGURO" E BILHOES COM CONTRACEPTIVOS E REMEDIOS. ELA NÃO É UM VIRUS POR QUE NAO SE ENCAIXA NOS POSTULADOS DE KOCK, OK. SE A AIDS NAO EXISTE EU JA ESPERAVA É MAIS UMA ARMA DE ALIENAÇÃO EM MASSA PARA CONTROLE DOS SERES HUMANOS. MUITO BEM

  • #2

    RONALDO (Wednesday, 08 January 2014 00:42)

    AIDS HOJE JÁ TEM CURA, A RECEITA É FACIL, PEGUE O LIQUIDIFICADOR E FAÇA UM SUCO DE GRAVIOLA COM OLEO DE COPAÍBA, ANTES DE DESCER NO SEU ESTAMO VC JÁ ESTÁ TOTALMENTE CURADO!!! KKKKKKKKKKKKKK

  • #3

    nilton (Wednesday, 26 February 2014 16:42)

    Gostaria que vocês comentassem o que homeopata Ivandélio Sanctus diz a respeito do HIV. Um forte abraço a todos.

  • #4

    LAURO (Saturday, 26 July 2014 23:51)

    Vou solicitar ao ministério Público a retirada desse site, e como tb os envolvidos nos comentários que aqui se propagam,,
    pois os mesmos já estão sendo copiado em via que será enviado ao MP.....na minha opinião como advogado esse site é um desrespeito a sociedade moderna..pois fringe leis de racismo, liberdade religiosa, instituições e marcas registradas com total direito no Pais...se bem como hoje já foi sancionada a lei do marco civil da internet..aguardem o retorno.em breve, ATT...lauromp@hotmail.com.br

  • #5

    eu (Saturday, 01 November 2014 21:59)

    HIV SIGNIFICA ( HOMEN I VIADO)

  • #6

    ATOA (Thursday, 04 December 2014 00:31)

    KKKKKK O DIRETOR DESSA SUPREMA MENTIRA DEVE TER MORRIDO MESMO POIS ESTÁ SENDO PROCESSADO E NÃO ESTÁ VENDO QUE O BICHO ESTA PEGANDO...KKKKKKKKKKKK

  • #7

    verdadeiro (Sunday, 22 February 2015 15:03)

    AIDS É UMA DOENÇA QUE FOI BEM DIRECIONADA CONTRA O PECADO DO CORPO, POIS 99,9% DAS PESSOAS QUE ADQUIRE O VÍRUS SÃO PROMISCUAS , OU ENVOLVIDAS COM DROGAS ..MENOS MAL, POIS UMA PESSOA QUE ANDA CERTO PODE ATÉ CONTRAIR O VÍRUS MAS A CHANCE É MINIMA EM RELAÇÃO AOS PROMISCUOUS

  • #8

    kkkkkkkkkkkkk (Friday, 20 March 2015 22:05)

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk como pode uma pagina dessa na web só pode estar de brincadeira comigo aqui tem o máximo de racismo de homofobia o preconceito rola solto.....cadê a justiça pra tirar essa pagina do ar .

  • #9

    mauro (Saturday, 28 March 2015 18:35)

    cadê o dono desse blog para responder na justiça!!!

  • #10

    duany (Sunday, 28 June 2015 02:51)

    eu gostaria de saber se homeopatia cura homossexual???

Apoiamos: